Torta de Pêssego em Calda

 Uma das minhas frutas prediletas é o pêssego.  Amo seu visual de veludo, seu aroma delicado e seu gosto suave e inconfundível. Lamentavelmente, aqui em Fortaleza é raro conseguir um pêssego fresco bom. Então o jeito é recorrer às compotas enlatadas que, para mim, são deliciosas, embora com paladar bem diferente da fruta fresquinha.

Navegando na net, vi uma Torta de Pêssego em calda no Receitinha Caseira, que me chamou atenção pela decoração singela, terminando ao centro com uma aparência de flor. Fiquei louca para fazer uma que tivesse o mesmo aspecto, mas que a base de biscoito e o recheio fossem diferentes do comum. Ao final, decidi usar como base de biscoito Wafers de chocolate, só que troquei a manteiga pela mesma quantidade de creme de leite e optei pelo meu recheio predileto, de Catupiry com leite condensado. Gostei muito do resultado e todos os que provaram acharam-na mui interessante, todavia o que foi mais aclamado foi a beleza resultante da forma de flor, dada pelos pêssegos, no centro da torta -- mérito total do blog Receitinha Caseira (link abaixo).  

Créditos: A idéia de usar Wafer como base da torta veio da Torta-mousse de Chocolate do CyberCook, e para a decoração da torta inspirei-me na Torta de Pêssego do site Receitinha Caseira, que citei acima.

Receita de Torta de Pêssego em Calda

Ingredientes *Colher de sopa: 15ml *Colher de chá: 2,5ml 
Massa
1. 3 pacotes de biscoitos Wafer de chocolate meio amargo (Bauduco)*
2. 1 caixinha de creme de leite (200g) 

Recheio
1. 1/3 de barra de chocolate meio amargo (63g) (usei Amaro da Lacta)
2. 1 caixa de requeijão cremoso Catupiry** (410g)
3. 1 lata de leite condensado
4. 3 colheres de sopa de suco limão coado (45ml) 
5. 2 colheres de chá de essência de baunilha (5ml)

Cobertura
1. 1 lata de pêssego em calda drenada (450g) (usei La Violetera)
2. 2 caixas de gelatina sabor pêssego
3. 500ml de água


PREPARO
Massa
1. Numa tigela, esfarele os biscoito com a mão, acrescente o creme de leite e amasse bem até obter uma massa bem ligada. Espalhe com as mão esta massa no fundo de um marinex de 25x5cm e nivele com uma colher de sopa.

Recheio
2. Na batedeira: ponha o requeijão e o leite condensado e bata por 2 minutos na velocidade máxima. Adicione aos poucos o suco de limão e depois a baunilha e bata por 2 minutos até obter um creme homogêneo e um pouco espesso. Espalhe um terço do creme sobre os biscoitos Wafer. Espalhe, então, as raspas de chocolate e cubra com o restante do creme. Limpe as bordas do marinex com um papel-toalha seco e, depois, com um papel-toalha umedecido. Leve ao freezer durante 30 minutos para endurecer a superfície do creme de queijo e poder colocar os pêssegos sobre ele.

Cobertura
3. Fatie os pêssegos. Arrume primeiro a parte perto das bordas, ao redor de todo o marinex, e depois a do centro, conforme Foto 1. RESERVE na geladeira.

4. Enquanto espera o creme endurecer, faça a cobertura: Dissolva as 2 gelatinas em 250 ml de água fervendo, misture bem para dissolver; acrescente 250ml de água gelada e leve à geladeira. Mexa de 10 em 10 minutos até que a gelatina fique com consistência de uma clara de ovo. Então vá colocando-a sobre os pêssegos com o auxílio de uma colher até cobri-los por completo. Não use toda a gelatina, pois impede de ver bem as fatias de pêssego (eu devia ter usado meno. Leve novamente para a geladeira durante 2-3 horas ou até a gelatina ficar bem firme, e sirva. 


* Usei 1 caixinha de creme de leite (200g), mas ficou muito doce. Com margarina, devido ao sal, fica melhor. Achei a quantidade de massa de biscoito/margarina excessiva. Acho que fica melhor reduzir de 3 para 2 pacotes de wafer e  usar 2/3 da margarina (133g).

**Se usar outra marca de requeijão cremoso que não seja Catupiry, reduza o suco de limão para 1,5 colher de sopa. Fiz uma vez com outra marca e, na terceira colher de suco de limão, o creme desandou e ficou mole demais, significando que tem maisena na composição, a qual afeta o amido de milho.

Pãozinho de Linguiça e Parmesão: com Passo a Passo

Mais uma receitinha de pão. O difícil de fazer pão é começar e aprender um pouco. Depois, é impossível parar...

Assim, vocês verão muitas receitas de pão aqui no blog, todas bem explicadas, pois meu desejo é que as pessoas aprendam a fazer pão, rompendo com o mito de que é algo muito difícil, e sintam a alegria de comer um pãozinho morno feito por suas própria mãos. Beijinhos e um lindo fim de semana, Laura Lucia

Créditos: Receita de Bolinhos com Linguiça e Parmesão do livro 200 Receitas de Pães Tentadores, Publifolha, p.122


Passo a Passo 

Foto 0: Batedeira com os ganchos de massa voltados para o mesmo lado


Foto 3: Pacote de Sêmola de trigo De Cecco, Di Grano Duro, já aberto, com prendedor lilás fechando a abertura do saco; Foto 4: Massa soltando das paredes laterais da tigela da batedeira, sinal indicativo do Ponto de Véu; Foto 5: Linguiça distribuída sobre a massa aberta com as mãos; Foto 6: Bordas da massa dobradas em direção ao centro.


Foto 7: Massa dividida ao meio, após ter sido rapidamente sovada para distribuir os cubinhos de linguiça.; Foto 8: Os dois rolos de massa feitos; Foto 9: Rolos de massa divididos em 6 pedaços cada um; Foto 10: Assadeira para muffins com 12 cavidades.


Foto 11: Papel Antiaderente para Cozinhar, da Dover; Foto 12: Quadrados de 10cm de lado feitos com papel antiaderente, da Dover, acomodados nas cavidades da assadeira de muffins; Foto 13: Bolinhas de massa acomodadas nas cavidades da assadeira, sobre os quadrados de papel antiaderente; Foto 14: Corte horizontal feito com tesoura de cozinha para formar o corte em cruz sobre uma das bolinhas de massa.


Foto 15: Corte vertical feito com tesoura de cozinha, formando agora o corte em cruz sobre uma das bolinhas de massa. Foto 16: Bolinhas com os cortes em cruz já feitos e, à direita, a tesoura usada para realizá-los.

Receita de Pãozinho de Linguiça e Parmesão
Rendimento: 12 unidades

Ingredientes *Colher de chá (usei colher medida da Oxo): 5ml *Colher de sopa: 15ml *Medidas Rasas
1. 250g de Sêmola de trigo (usei De Cecco, di Grano Duro)*
2. 200g de farinha de trigo para pão (usei Finna, com 12% de proteína)
3. 1 ½ colher de chá de fermento biológico instantâneo (5g)
4. 1 colher de sopa de açúcar
5. 1 colher de chá de páprica doce (era páprica picante)
6. 1 colher de chá de sal (5g) 
7. 100g de parmesão fresco ralado (usei Parmesão Picolo, da Quatá)

8. 3 colheres de sopa de azeite (45ml/41g) (usei Galo, extra-virgem)
9. 265ml/265g de água filtrada em temperatura ambiente**

10. 125g de linguiça defumada cortada em cubinhos (usei Fininha***, da Sadia)

Preparo
1. Corte 12 pedaços de papel vegetal em retângulos de 12x15cm (recomendação da receita original) e acomode-os nas cavidades de uma assadeira antiaderente para muffins. Como eu não tinha papel vegetal, cortei uns quadrados (mal cortados, seja dito!) de uns 10cm de lado de Papel Antiaderente para Cozinhar, da Dover (veja Dica, abaixo), e acomodei-os nas cavidades da assadeira (Fotos 10-12). 

2. Unte com um pouco de óleo uma tigela grande de vidro. RESERVE.

3. Na tigela grande da batedeira: ponha os ingredientes secos 1 a 7 e misture com uma colher de pau. Abra uma cova no meio e acrescente o azeite. Adicione a água, aos poucos, misturando com uma colher de pau. Quando a massa ficar pesada, amasse com as mãos até obter uma mistura homogênea e transfira a tigela para a batedeira.

4. Na batedeira: com os ganchos para massa pesada voltados para o mesmo lado (foto 0), bata durante 7 minutos na velocidade média, sempre girando a tigela com a mão esquerda, puxando-a para a direita (caso a tigela seja de rotação manual), até obter uma massa elástica e lisa (Foto 4). Junte toda a massa com uma colher de sopa formando uma bola e coloque-a na tigela untada. Cubra a tigela com um saco plástico de lixo de 15 litros e dobre as pontas ou dê um nó. Deixe a massa crescer por 20 minutos**** ou até QUASE dobrar de volume em local sem vento (armário de cozinha, por exemplo).

5. Logo após o crescimento da massa: Acenda o forno a 220º (forno a gás).

6. Após o crescimento da massa: Transfira-a para uma bancada ligeiramente enfarinhada, achate-a com as mãos, adicione a linguiça (Foto 5) e dobre as bordas até o meio (Foto 6). Sove um pouco a massa para distribuir os cubinhos de linguiça. Divida-a  ao meio (Foto 7), e faça um rolo com cada pedaço (Foto 8), dividindo cada um deles em 6 partes iguais, ficando com um total de 12 pedaços (Foto 9). Faça com eles 12 bolinhas (Veja post: Como bolear Massa de Pão) e disponha-as em cada cavidade da assadeira, por cima do papel antiaderente ou vegetal (Foto 13). Cubra-as com um pedaço de filme de PVC ou com o saco plástico de lixo de 15 litros (abra-o com tesoura) usado no primeiro crescimento, e deixe crescer por 15 minutos, em local sem vento (armário de cozinha, por exemplo), ou até os pães QUASE dobrarem de volume.

7. Após o crescimento: faça cortes em cruz na parte superior das bolinhas de massa usando uma tesoura de cozinha (Fotos 14-16).

8. Leve para assar por, aproximadamente, 30 minutos ou até os pãezinhos crescerem e dourarem. Aos 20 minutos, gire a parte da frente da assadeira para trás, para corarem por igual (forno a gás). Quando retirar, desenforme imediatamente e coloque-os sobre uma grade (para não suar). Aguarde amornar e sirva. E pode se preparar para uma delícia ímpar!

Dica para os Cearenses: Comprei o Papel Antiaderente para Cozinhar, da Dover, no Pão de Açúcar Jumbo, da Av. Santos Dumont com a rua Barbosa de Freitas.

*A receita era com 450g de farinha de trigo para pães (uso FINNA, com 12% de proteína ). Substituí 250g dela pela mesma quantidade de Sêmola de Trigo. Compro a Sêmola de trigo da marca De Cecco, di Grano Duro, no Pão de Açúcar Náutico. Fica na mesma gôndola das farinhas de trigo.

**A quantidade de água recomendada na receita era de 225ml, mas pegou 265ml, em parte porque usei 250g de sêmola, a qual exige maior hidratação que a farinha de trigo para pão. Se quiser fazer todo de farinha de trigo para pão com 12% de proteína, use 225ml de água e, se precisar, acrescente um pouco mais.

***Gosto mais da Linguiça Defumada Cozida, da Sadia, mas estava em falta neste dia.

****O tempo é relativo. Aqui em Fortaleza o clima é quente, e neste dia estava quentíssimo!

Filé de Peixe ao Molho de Coco da Patrícia

Patrícia foi cuidadora de minha mãe durante seus últimos cinco anos de vida, e o fez com muita dedicação e amor, pelo que lhe sou eternamente grata. Agora está comigo há mais de um ano e meio. 

Brinco com ela dizendo-lhe que será minha babá quando eu ficar velha e gagá, e ela só faz rir, porque depois que mamãe morreu, ela jurou que jamais cuidaria de nenhum velho, já que sofreu muito com a morte de mamãe; tanto é verdade que teve excelentes ofertas financeiras para ser cuidadora de pessoas idosas, e recusou a todas.

Bem, vamos ao filé. Esta é uma receita dela, que muito aprecio (minha única participação foi na fotos). Desejo que vocês também gostem, visto que é maravilhosa.


Foto 3: Filé de peixe saído do forno. Foto 4: Filé sendo desvirado, para ficar com a parte branca e carnuda para cima. As batatas foram viradas logo após os filés. Na Foto 2 (acima), o prato de servir está decorado com folhinhas de coentro. Foto 5: Pimentas de cheiro SEM ardor (para quem não conhece).

Receita de Filé de Peixe ao Molho de Coco da Patrícia

Ingredientes *Xícara de chá: 200ml *Colher de sopa: 15ml *Colher de sobremesa: 7,5ml
1. 1 kg de filé de peixe em pedaços grossos (usado filé de abadejo, da Netuno)* 
2. Sal e pimenta do reino moída a gosto, para temperar o peixe

3. 2 colheres de sopa de azeite de oliva (usado Gallo, extravirgem)
4. 3 dentes de alho grandes espremidos (10g de alho espremido)
5. 1 cebola média cortada em rodela (100g de rodelas)
6. 1 pimentão médio cortado em rodela (80g de rodelas)
7. 4 pimentas de cheiro doces (SEM ardor) cortadas em rodelas (Foto 5)
8. 2 tomates médios cortados em rodela (120g de rodelas)
9. 1 garrafinha de leite de coco (200ml)
10. A mesma medida de água (use a garrafinha para medir)
11. 1 colher de sopa de azeite dendê (usado Lord)

12. 1 colher de sobremesa cheia de maisena (amido de milho)

13. 1 caixinha de creme de leite (200g)

14. 3 batatas médias descascadas e cortadas em rodelas grossas) (200g de rodelas)

15. 10-12 folhinhas de coentro ou salsa para decorar

Preparo
1. Corte os filés de peixe maiores ao meio. Tempere-os com sal e pimenta do reino moída. Deixe pegar gosto durante 1 hora.

2. Numa panela grande de 23cm de diâmetro, ou um pouco maior, ponha o azeite e o alho espremido. Leve ao fogo alto até dourar. Acrescente a cebola em rodelas e frite até que fiquem transparentes. Adicione o pimentão e as pimentas sem ardor e frite-os até começarem a enrolar (sinal de que estão bem fritos). Por fim, adicione o tomate e frite-os até começarem a desmanchar. Verta, então, a garrafinha de leite de coco, a mesma medida da garrafinha em água e o azeite dendê. Misture. Deixe ferver por 3 minutos. Acrescente os filés de peixe com a parte mais branca e abaulada para baixo. Tampe a panela e deixe cozinhar por 5 minutos.

3. Assim que tampar a panela, acenda o forno a 220º.

4. Quando o peixe cozinhar uns 5 minutos, corrija o sal e apague o fogo.

5. Com uma escumadeira, transfira o peixe para uma assadeira de alumínio média, cuidando para deixar a parte branca e carnuda voltada para baixo. RESERVE.

6. Retire meia xícara (100ml) do caldo da panela, adicione a maisena e bata no liquidificador até homogeneizar. Retorne este caldo batido para a panela e misture bem com uma colher de pau. Acenda o fogo e faça um mingau um pouco espesso, deixando ferver durante uns 3 minutos para cozinhar a maisena. Apague o fogo, acrescente o creme leite e misture. 

7. Com uma concha, despeje o mingau grosso da panela no fundo de um marinex retangular médio de 30x20x4cm. Transfira os filés de peixe para o marinex, cuidando para deixar a parte branca e carnuda voltada para baixo, e distribua as rodelas de batata.

8. Leve ao forno quente por aproximadamente 15 minutos.

9. Quando retirar, ponha o marinex sobre uma grade (Foto 3). Com a ajuda de uma colher de arroz, desvire os filés de peixe, deixando agora a parte branca e carnuda para cima (Foto 4). Desvire também as batatas. Decore com as folhinhas de coentro ou salsa (Foto 2). Sirva acompanhado de arroz banco. É delicioso!

*Dica para os cearenses: Compro o filé de abadejo, da Netuno, no Mercadinho São Luiz da Virgílio Távora. Terça-feira é dia de promoção dos pescados, e o filé de abadejo fica bem mais barato. 

Pão Flor de Geleia de Goiaba: Todo na MFP com Passo a Passo

Considero este pão um dos mais belos que já fiz na MFP. Amei quando vi a criatividade de se cortar as fatias, após rechear e enrolar como rocambole, e voltá-las para a cuba para assar. O resultado se vê aí nas fotos, mostrando uma exuberante beleza, acrescida do delicioso sabor do pão de leite condensado e da geleia de goiaba Queensberry.
Créditos: 1) Massa: Pão caseiro de Leite condensado do site Tudo Gostoso (modifiquei a receita); 2) Ideia de rechear, enrolar, fatiar e colocar as fatias para assar na cuba da MFP veio da Torta Doce de Amoras do blog Paladares; 3) Ideia de desligar a MFP puxando a tomada vi na receita de Pão Rápido de Chouriço do Blog Pão, Bolo & Cia.





Receita de Pão Flor de Geleia de Goiaba: Todo na MFP

DICA IMPORTANTE: Antes de fazer a receita, teste a sua panificadora para saber se ela tem memória (bateria), isto é, se DESLIGANDO-SE a MFP na tomada, ao religá-la, a etapa que estava sendo processada continua do ponto em que havia parado quando a tomada foi desligada. Se não tiver memória, é aconselhável não fazer esta receita toda na MFP.

Ingredientes 
Massa 
1. 125g de água em temperatura ambiente 
2. 155g de leite condensado 
3. 1 ovo grande (60g com casca) 
4. 2g de sal
5. 70g de manteiga 
6. 400g de farinha de trigo para pão (12% de proteína) (uso Finna)

7. 7g de fermento biológico seco instantâneo 

9. 20g manteiga derretida para pincelar 

Recheio *Colher de sobremesa: 7,5 ml
. 1 vidro de geleia de goiaba (320g) (usei Queensberry)
. 1 colher de sobremesa rasa de farinha de trigo (não usei quando fiz as fotos, mas passei a usar) 

Preparo
1. Ponha a geleia numa panelinha, peneire a farinha de trigo por cima e misture bem. Leve-a ao fogo, sempre mexendo, e deixe mais 1 minuto após engrossar, para cozinhar a farinha. RESERVE.

2. Na MFP: Acrescente na cuba os ingredientes 1 a 6, nesta ordem. Cave um buraco no centro da farinha e ponha o fermento. Encaixe a cuba na máquina e escolha a Opção 11 (Ciclo Pão Sanduiche), selecione a Quantidade de Massa (II), marque 11 minutos num timer, ligue a máquina e imediatamente o timer.

3. Quando o timer alarmar aos 11 minutos do início da 1ª MISTURA (tempo para formação do Ponto de véu), desligue a tomada da máquina puxando-a (nº1)*, retire a cuba e cubra-a com um pano de prato. Religue a tomada: a 1ª MISTURA vai prosseguir normalmente, mas sem sovar exageradamente a massa. Quando terminar os 15 minutos da 1ª MISTURA, desligue mais uma vez a tomada (nº2)**, encaixe a cuba na MFP e religue a tomada. Deixe prosseguir o 1º DESCANSO (40 minutos) e a 2ª MISTURA (5 minutos).

4. Quando iniciar o 2º DESCANSO, que é de 25 minutos, marque 1 minuto no timer (tempo para relaxar o glúten) e, quando alarmar, desligue a tomada da máquina (nº3)***, retire a cuba, vire a massa sobre a bancada ligeiramente enfarinhada; remova o batedor e unte com manteiga o fundo da forma. 

5. Marque 20 minutos no timer e, quando alarmar, ligue novamente a tomada da máquina sem a cuba encaixada. O objetivo aqui é não ultrapassar o tempo da bateria, porque se acontecer isto, a MFP volta para o ponto inicial de se escolher um programa, em vez de continuar a partir do 2º DESCANSO. 

6. Abra a massa com as mãos dando o formato de um retângulo e termine de abrir com o rolo, mantendo este formato, numa espessura de 1cm e com dimensões aproximadas de 45x26cm. Espalhe a geleia, deixando livre 3cm num dos lados de 45cm (que será o final do rocambole) e 1,5cm no lado oposto (Foto 3). Enrole como rocambole, pelo lado maior de 45cm (Foto 4), sem apertar para o recheio não ir muito para o lado final. Se ele se acumular aí, puxe o lado final da borda por cima da parte enrolada (Fotos 5 e 6). Aperte a emenda para uni-la com a massa do rocambole (Foto 7). Corte o rocambole ao meio com uma faca serrilhada de pão e corte cada metade em 5 fatias (foto 8). Transfira-as para a cuba (SEM o batedor) de forma aleatória (meio desordenada), ficando umas fatias na horizontal e outras, na vertical) (Foto 9). Desligue a tomada (nº4)**** e encaixe a cuba na máquina. (Levam-se uns 20-25 minutos no processo de abrir, rechear, enrolar, cortar, transferir para a cuba e encaixá-la na MFP).

7. Espere terminar as etapas restantes. Caso a massa atinja o crescimento ideal antes de terminar os 40 minutos do 3º DESCANSO (Ela deve crescer até ficar 1cm abaixo da risca vertical da cuba), anule o ciclo Pão Sanduíche, pressionando o botão Iniciar/Parar até a luz vermelha se apagar. Escolha em OPÇÕES o ciclo ASSAR (12) e ligue a máquina. Veja se precisa dos 60 minutos do ciclo assar ou de apenas 55 minutos.

8. Quando terminar de assar, desligue a tomada e desenforme imediatamente, usando luvas térmicas; coloque o pão sobre uma grade e pincele com a manteiga derretida. Aguarde amornar e sirva.


OBS.: O pão cresceu muito devido a demora que levei nas fotos, ficando meio branco em cima após os 55 minutos da etapa Assar. Retirei neste momento a cuba da MFP, coloquei-a dentro de uma assadeira quadrada de 20x20cm e levei-a ao forno, na grade mais baixa. Então liguei o grill e deixei durante 3 minutos, só pra corar um pouco. Ficou muito legal!

PERGUNTA: Por que desligar e religar a tomada da MFP tantas vezes?
(nº 1)* e (nº 2)**: Como o ponto de véu (formação ideal do glúten) ocorre aos 11 minutos, se você deixar sovar a massa durante os quatro minutos restantes da 1ª MISTURA, o glúten vai ser esticado demais e romper-se, conseqüentemente, o pão ficará com uma textura endurecida e “borrachenta”.

(nº 3)***: A 2ª MISTURA, de 5 minutos, tem a função de desgasificar a massa. Ao final dela, o glúten está contraído e a massa está endurecida, difícil de trabalhar. O tempo de 1 minuto no 2º DESCANSO permite que o glúten relaxe e se possa abrir a massa com o rolo mais facilmente. 

(nº 4)****: Evita que se leve eventual choque ao encaixar a cuba na máquina.


                     Nº 11 - Ciclo Pão Sanduíche de 900g a 1200g: total= 3 horas
                               Panificadora Britânia Multi Pane 2p
1ª MISTURA
1º Descanso
2ª MISTURA
2º Descanso
3ª MISTURA
3º Descanso

  ASSAR

15 Min.


40 Min.
5 Min.  Desgasificacão
1 Min. e retirar +
24 Min.

  30 Seg.

40 Min.

55 Min.


Bolo de Banana com Pedaços de Chocolate

Esta é praticamente a mesma receita do Bolo de Banana com Canela e Chocolate, já publicada, onde duas bananas foram retiradas dos líquidos e adicionadas, em cubinhos, à massa (recheio), e foi acrescentado chocolate em cubinhos à massa, o qual deu um encanto ímpar ao bolo. 

Atualmente, é o meu bolo de banana predileto. O único defeito, se pode ser considerado assim, é que os diabinhos das bananas nanicas não têm dia nem hora para amadurecer, aí tenho que ir para a cozinha na hora que elas bem entendem e querem... Mas vale a pena, e muito! 


Ingredientes *Xícara de chá: 190ml *Colher de sopa: 15ml *Colher de sobremesa: 7,5ml 
Secos
1. 2 xícaras de chá rasas de farinha de rosca (use a de padaria) (190g)
2. 2 xícaras de chá rasas de açúcar refinado (300g) 
3. 1 ½ colher de sopa rasa de fermento em pó
4. 2 colheres de sopa rasas de canela em pó*

Líquidos
1. 2 bananas nanicas médias** cortadas em 3 partes (200g) 
2. 200g de manteiga derretida e já fria (dos 200g, usei 100g SEM sal)*** 
3. 3 ovos médios (58g cada, pesado com casca)

Recheio
1. 2 bananas nanicas cortadas em cubos (200g)
2. 130g de chocolate meio amargo em cubinhos (usei Garoto 40% de cacau)
3. 1 colher de sobremesa de farinha de trigo para polvilhar 

Preparo
1. Derreta a manteiga. Corte o chocolate em cubinhos e polvilhe com a farinha de trigo. RESERVE.

2. Acenda o forno a 190º.

3.  Unte com margarina e polvilhe com farinha de trigo uma forma de anel de 24x7cm.

4. Misture numa tigela grande os ingredientes secos 1 a 4. RESERVE.

5. Corte as 2 bananas do recheio em cubos não muito pequenos (elas diminuem muito de tamanho no forno, pois soltam bastante água). RESERVE.

6. No liquidificador: bata os ingredientes líquidos 1 a 3 até obter um creme homogêneo. Junte este creme aos ingredientes secos da tigela e misture com uma colher de pau até obter uma massa homogênea. Acrescente as bananas em cubinhos; misture. Adicione o chocolate em cubinhos de três vezes, e misture delicadamente.

7. Verta a massa na forma de anel e leve para assar por aproximadamente 45 minutos ou até que espetando um palito no centro do bolo, ele saia limpo. Aos 35 minutos, gire a parte da frente da forma para trás para corar por igual (forno a gás). Quando retirar, ponha sobre uma grade. Desenforme após 15 minutos. Aguarde amornar ou esfriar para servir. Gelado, com o chocolate estalando nos dentes, é mais do que delicioso!

*Sempre estou repetindo: uso muita canela porque a que encontro facilmente por aqui tem sabor bem fraco.

**As bananas nanicas estão tão grandes, que fica difícil dizer quais são as pequenas e quais são as médias.

***De uns tempos para cá, as manteigas tornaram-se muito salgadas, de forma que deixei de usar a velha pitada de sal nos bolos, e também passei a usar metade da manteiga da receita sem sal, caso contrário, o bolo fica salgado demais.

Cuca de Goiabada e Requeijão com Massa Fermentada, SEM Sovar

Nunca havia comido uma cuca na vida, mas quando provei a primeira, a qual fiz há algumas semanas atrás, caí de amores por este tipo de pão, tão diferente de todos os que já fiz, e tão saboroso! 

A massa desta cuca é tão delicada como a de uma pizza alta, e a cobertura, puxa, que coisa mais primorosa. Não vou falar mais, você precisa provar para saber o tanto que é sublime sentir se desmanchar na boca o conjunto perfeito formado pela massa, goiabada, requeijão e farofa crocante... Huuumm, é simplesmente maravilhoso.

Créditos: A massa foi retirada da receita de Cuca Alemã de Chocolate e a cobertura, da receita de Cuca de Goiabada e Requeijão, ambas do blog Imagem do Sabor

Foto 3: Massa após manipulada: fica bem mole e grudenta.

Foto 4: Massa após dobrar de volume.

Foto 5: Cuca antes de ir ao forno, coberta por tiras horizontais de goiabada, alternadas com colheradas de requeijão, e polvilhada com a farofa de manteiga, farinha e açúcar.

Receita Cuca de Goiabada e Requeijão com Massa Fermentada, SEM Sovar

Ingredientes: *Xícara de chá: 200ml
Massa
1. 500 gramas de farinha de trigo para pão (uso Finna: 12% de proteína)
2. 150g de açúcar refinado 
3. 4g de sal 
4. 10g de fermento biológico seco instantâneo

5. 2 ovos grandes (60g cada, pesado com casca) 
6. 120g de manteiga SEM sal amolecida (usei Tirolez) 
7. 285g de água morna* 

Cobertura
• 400g de goiabada picada (usei Palmeiron)
• 100ml de água
• 200g de requeijão de bisnaga Itacolomy (era 1 copo de requeijão, mas eu não tinha)

Farofa
• 1 xícara de farinha de trigo (115g) (usei Finna)
• 1 xícara de açúcar refinado (150g)
• 90g de manteiga com sal gelada e picada (usei Betânia)

Preparo
1. Cobertura de Goiabada: Comece picando a goiabada e leve ao fogo baixo com os 100ml de água. Mexa de vez em quando para ajudar a desmanchar os pedaços. Se necessário, acrescente mais água. Deixe no fogo até ficar uma goiabada cremosa e sem pedaços. RESERVE.

2. Massa: Coloque os ingredientes secos 1 a 4 numa tigela grande e misture com uma colher de pau. Abra um buraco no centro dos ingredientes secos; misture os ovos com a manteiga e ponha dentro buraco, misturando ligeiramente. Acrescente aos poucos a água e vá misturando, inicialmente com uma colher de pau e, quando a massa ficar pesada, com a mão. A massa deve ficar mole e grudenta (Foto 3). Bata a massa um pouco com a mão até ficar lisa (bati com a própria colher de pau). Deixe descansar até dobrar de volume (levou 1:00 hora) (Foto 4).

3. Enquanto espera a massa descansar: unte com margarina e polvilhe com farinha de trigo uma assadeira retangular grande de 40x26x3,5cm. 

4. Enquanto espera a massa descansar, faça a farofa: misture com as mãos o açúcar, a farinha de trigo e a manteiga gelada picada. Forme flocos grandes com as mãos (ou pequenos, se preferir). RESERVE.

5. Assim que a massa dobrar de volume: acenda o forno a 180º.

6. Depois que a massa dobrar de volume: espalhe-a na assadeira, molhando levemente os dedos com água para ajudar a distribuí-la no fundo da assadeira (usei uma espátula de silicone para espalhar). A massa é elástica e é preciso fazê-la ocupar toda a extensão da forma, portanto, tenha um pouco de paciência para espalhá-la (à proporção que o glúten relaxa, vai ficando mais fácil essa tarefa). Após espalhá-la, deixe a massa voltar a crescer (uns 10 minutos) e distribua a goiabada formando tiras paralelas e largas, na dimensão mais curta da assadeira. Ponha colheradas do requeijão entre as tiras de goiabada. Distribua, por cima, a farofa (Foto 5). 

7. Leve para assar por aproximadamente 35 minutos, ou até ficar corada. Aos 30 minutos, gire a parte da frente da forma para trás para corar por igual (forno a gás). Quando retirar, ponha sobre uma grade. Sirva morna ou fria. Se quiser desenformar, aguarde esfriar completamente. 

*A minha massa pegou 35g de água a mais que a da receita original, que levou 250g. Recomendo que você use inicialmente 250g e, se a massa ficar dura, acrescente água aos poucos.

Torta de Maçã no Pão de Forma: com Passo a Passo

Vagando neste imenso mundo da blogosfera, encontrei esta receita de Torta de Maçã, a qual me chamou atenção por ser diferente de todas as tortas de maçã que eu conhecia, exatamente por usar pão de forma para substituir as tradicionais massas de farinha de trigo, manteiga, ovo etc... Resolvi então experimentá-la, e grande foi a minha surpresa ao comê-la e não ser capaz de perceber a presença do pão na torta. Além disto, classifiquei-a como muito delicada, algo que se desmancha na boca deixando aquele gostinho muito suave de maçã e canela, que me encantou. Quem sabe se vocês não se encantem também!?

Créditos: Torta de Maçã no Pão de Forma do blog Mundo do Sabor. Como é de praxe, dei meus pitacos e fiz mínimas alterações na receita original

Passo a Passo
Foto 3: Fatias de pão de forma distribuídas no fundo do marinex untado. Foto 4: Lâminas finas de maçã espalhadas por cima das fatias de pão de forma e polvilhadas com canela, após as fatias terem sido regadas com metade do creme do liquidificador.

Foto 5: Passas espalhadas por cima das maçãs. Foto 6: Segunda camada de fatias de pão de forma: dispostas sobre as lâminas de maçã.

Foto 7: Fatias de pão regadas primeiramente com o restante do creme do liquidificador e, a seguir, com o leite condensado. Foto 8: Leite condensado espalhado com uma colher.

Foto 9: Torta após ter sido assada e levada ao grill por 5 minutos para tentar derreter o açúcar refinado (e não derreteu!). Foto 10: Uma visão mais lateral da fatia da torta.

Receita de Torta de Maçã no Pão de Forma

Ingredientes: *Xícara de chá: 190ml *Colher de chá: 3ml
1. 1 ovo médio
2. 2 gemas
3. 1 xícara de chá de açúcar refinado (150g)
4. 2 xícaras de chá de leite integral (380ml)
5. 1 colher de chá de essência de baunilha (3ml)

6. 1 caixinha de creme de leite (200g)

7. 12 fatias de pão de forma SEM casca
8. 4 maçãs cortadas em lâminas bem fininhas (560g com casca)*
9. Canela em pó para polvilhar as lâminas de maçã
10. 100g de passas pretas sem sementes
11. Leite condensado para regar (220g, aproximadamente)

12. 15g de açúcar granulado misturado com canela para polvilhar

Preparo
1. Descasque as maçãs e corte-as em lâminas bem finas. Coloque-as num depósito fechado com tampa. RESERVE.

2. Acenda o forno a 180º.

3. Unte com margarina um marinex pequeno de 26x16x4cm. 

4. No liquidificador: bata o ovo, as gemas, o açúcar, o leite e a baunilha em velocidade média baixa, por 2 minutos. Desligue. Adicione o creme de leite e ligue rapidamente o pulsar só até incorporá-lo.

5. Disponha uma camada de fatias de pão no fundo do marinex (Foto 3). Despeje metade do creme batido no liquidificador e distribua as lâminas de maçã. Polvilhe canela em pó (Foto 4) e espalhe as passas (Foto 5). Distribua por cima outra camada de fatias de pão (foto 6) e verta a outra metade do creme do liquidificador. Regue com o leite condensado (Foto 7) e espalhe-o com uma colher (Foto 8). 

6. Leve para assar por aproximadamente 35 minutos ou até dourar. Quando retirar a torta do forno, coloque-a sobre uma grade e imediatamente polvilhe a mistura de açúcar granulado** e canela (Fotos 2 e 9). Deixe amornar e sirva (Fotos 1 e 10).


*Usei maçã Gala.

** Polvilhei com canela e açúcar refinado. Deu zebra, pois ele não derreteu. Então acendi o grill e deixei a torta no forno, na grelha mais alta, por 5 minutos. O açúcar não derreteu de forma alguma, mas o pão ficou coradinho e mui delicioso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

“Cozinhar é um ato de amor”.

Link-me


“Só não erra quem não trabalha”.

Visualizações

▲Voltar ao topo